BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Guardar ressentimentos...


Hoje fiquei pensando muito no sentido que teve para mim a leitura de uma frase de Shakespeare em um site da internet que entrei por um acaso. Dizia: "Guardar ressentimentos é tomar veneno e esperar que outra pessoa morra". Foi grande o impacto dessa afirmativa para mim pelo sentido que teve em minha trajetória de vida. Entendi como é triste sermos assolados pelo ressentimento e fiquei imaginando como deve ser ficar com algo remoendo dentro de si mesmo por muito tempo, talvez pela vida inteira, o que é mais pesaroso.

Há alguns dias pude experimentar essa sensação em relação a minha pessoa por alguém bem próximo mesmo depois de anos e não posso descrever aqui, em palavras, tudo o que vivenciei em meu coração. Apenas pude entender o que o Padre Jonas quis dizer em uma pregação sua intitulada "Perdão e transparência: fonte de vida", datada do dia 04 de dezembro de 2008, no site da Canção Nova (www.cancaonova.com). Dizia ele:


"Temos o perdão como um fardo, como algo impossível de se viver. É o próprio inimigo que suscita esse pensamento em nossa mente. Ele faz com que guardemos raivas, mágoas, ressentimentos... Essa é a tática que ele usa para acabar com a nossa família, nosso grupo e nossa comunidade.

Não somos capazes de imaginar o mal que a falta de perdão gera. Infelizmente, acabamos guardando dentro de nós o mal que as pessoas nos fazem.O ressentimento é como a ferrugem que vai nos corroendo aos poucos e, quando percebemos, já fomos tomados por ela. Porém, quando perdoamos, Deus mesmo preenche nosso coração com o Seu amor e passamos a experimentar a paz com que tanto sonhamos."


Experimento hoje essa paz e um coração transformado. Sei que Jesus é parte indispensável em minha vida e tenho a consciência tranquila quanto a muitos assuntos que um dia ficaram pendentes para mim e que poderiam se tornar motivo de muito remorso.

Sinto, com absoluta tranquilidade, a verdadeira paz de espírito para recomeçar a todo o instante, a cada minuto, um novo incentivo para me manter com o Espírito Santo e sempre rogando a Ele que caminhe comigo.

Hoje não desejo mais tomar "veneno", nem em pequenas doses. Quero sim perdoar sempre e ser perdoada. Estar em paz e poder dizer que conheço minhas limitações, mas muito mais que eu, as conhece o Nosso Pai que está nos céus.

Tenho, hoje, a tranquilidade de ter feito valer a pena e de ter tentado...sempre...

2 comentários:

FUMADOR disse...

Lindo e que bem que tu escreves.
Tb consegues fazer com que meditemos sobre as tuas lindas palavras. Obrigado

Anônimo disse...

"Tudo vale a pena, se a alma não é pequena". Sei do tamanho da sua... Ressentimentos eternos, são falta de cultura. Devemos ler+, assistir filmes e , sobretudo rezar, ainda + para quem não sabe perdoar. bjs